Domingo, 24.01.10

Pulliteri Estates Icewine Vidal 2006


O Icewine, em alemão Eiswein, é um de vinho de sobremesa produzido a partir de uvas que foram congelados, enquanto ainda estão na vinha. Os açúcares e outros componentes sólidos dissolvidos não congelam, mas a água sim, permitindo um mosto mais concentrado e resultando numa menor quantidade de vinho, mais concentrado, muito doce. Com os Icewines, o congelamento ocorre antes da fermentação, não depois. Ao contrário das uvas de que outros vinhos de sobremesa, como os Sauternes, Tokay, etc,  as uvas de deste tipo de vinho não devem ser afetadas por Botrytis, pelo menos num grande grau. Apenas uvas saudáveis e mantidas em boa forma até que surja a oportunidade para uma colheita de vinho de gelo, que em casos extremos pode ocorrer após em Janeiro, no hemisfério norte. Isto dá ao Icewine  e sua doçura característica, equilibrada pela acidez elevada.

Mesa farta, grupo de amigos. Há melhor ocasião do que esta para abrirmos garrafas especiais? O repasto tinha de acabar em beleza e assim foi. Acabámos com um Icewine canadiano, de Niagara, Ontario, feito com a casta Vidal. Meio litro de vinho que soube a pouco, tamanha era a sua qualidade.
A sua cor era amarelo dourado e o aroma complexo, com notas de alperce, ananás, citrinos, mel, marmelada. A boca era fresquíssima e longa.

Foi imenso e unânime o prazer que este vinho deu. Complexo, com bom corpo e muito fresco. Encontra-se no El Corte Inglés por cerca de 28 euros. 17.
publicado por allaboutwine às 05:13 | link do post | comentar
Segunda-feira, 25.08.08

FLP 2007

Castas: Bical, Cerceal e Cercialinho.
Estágio: Cascos de carvalho francês de 650l.
Enologia: Luis Pato e Filipa Pato.
Preço: 12€
Vol: 10%.

Côr amarela citrina.
Aroma de bela intensidade, com muita fruta tropical como maracujá e ananás, com boa profundidade.
A boca é de corpo mediano, grande acidez e doçura nada pesada. Permanecem as notas de fruta tropical.
Bom final, com grande frescura.
É um vinho bem curioso. É o "Ice Wine" português. Tem a doçura devido à paragem da fementação com azoto líquido, o que lhe provoca um arrefecimento, mantendo a fruta e uma graduação muito baixa. Por isso lhe chamam vinho molecular. Surpreendente é também a fruta fresca que apresenta, longo dos demais vinhos de sobremesa que conhecemos. Eu gostei e digo que vale a pena provar. 16,5.
publicado por allaboutwine às 12:54 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Abril 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

últ. comentários

  • Olá Miguel,Sou leitor atento do teu blog e não res...
  • Aqui parece que não concordamos. Eu acho este 2007...
  • José Diogo,É realmente um belo porto com um grande...
  • Olá André.Sê vem vindo a esta humilde casa. Fiquei...
  • Também o achei bem austero na abertura. Ao princíp...
  • Oi Miguel, muito de acordo com o teu descritivo, u...
  • interessante.
  • Nesta prova já não concordo assim tanto, pessoalme...
  • Completamente de acordo com esta nota de prova!Ali...
  • Bom dia, estamos a lançar um projecto de blogue de...

arquivos

tags

todas as tags

links

subscrever feeds