Quinta da Murta rosé 2006


Um rosé de 2006...a última experiência que tive com um rosé com alguns anos em cima não correu lá muito bem. Tenho a opinião que são vinhos para serem bebidos no ano que saem ou no máximo no ano seguinte, pois são vinhos que vivem da sua juventude, da fruta fresca bem combinada com maior ou menos acidez (depende do estilo de rosés), são vinhos de festa, de lazer. Agora eles estão mais frescos, mais gastronómicos (alguns deles, não se conseguem mesmo beber sem comida, tal é a acidez), mas sempre com a componente de fruta fresca por trás. São muito poucos aqueles que são feitos para evoluír em garrafa, que melhorem com alguns anos em garrafa.

A Quinta da Murta usou a sua Touriga Nacional e também Syrah para fazer este rosé. Conhecemos bem o perfil da Touriga da Murta, o perfil com que querem que saiam os vinhos da Murta, por isso não estranhei o perfil seco deste rosé. A cor não assustou, ainda astá viva, a fugir para o tijolo. O aroma ainda presenta alguma fruta fresca, especialmente morangos maduros, mas tem já notas notórias de evolução, com chocolate branco, curiosos frutos secos (amêndoa), toque ardente (álcool), e uma restia de flores. A boca tem um corpo mediano e uma bela acidez (como estava à espera). Confirma o aroma, com um final amargo, quente.

Temos aqui um rosé que, seguramente, já passou pelo seu melhor. Ainda tem alguma fruta, uma boa acidez, mas o álcool também faz questão de estar presente. Entretanto, à mesa ainda se porta bem. Noto-lhe qualidades mas, seguramente, não é o meu estilo. 14.
publicado por allaboutwine às 05:37 | link do post