Quinta do Monte D'Oiro Reserva tinto 2001

A Quinta do Monte D'Oiro é, talvez, o expoente máximo dos vinhos da região agora denomidada Lisboa.
José Bento dos Santos tomou conta de uma quinta que desde o século XVII era já conhecida pela qualidade dos seus vinhos.
O objectivo foi fazer vinhos de grande qualidade, de classe mundial e com sentido gastronómico. As castas escolhidas foram o Syrah (é conhecida a grande paixão de José Bento dos Santos pelos vinhos franceses do Rhone, onde esta casta melhor se exprime), Touriga Nacional, Tinta Roriz, Petit Verdot, Cinsaut e Viognier.

Os Quinta do Monte D'Oiro Reserva são feitos essencialmente com Syrah e um pouco de uma casta branca, cerca de 4% de Viognier, como também acontece com os vinhos do Rhone.
O vinho em prova é o Reserva 2001, que estagiou durante 24 meses em barricas novas de carvalho francês.
Tem uma cor escura, com toques acastanhados.
Aroma intenso e que nos transmite desde logo muitas notas balsâmicas, com muito verniz e cera (lembra-nos um soalho antigo e envernizado). A fruta está algo tapada, mas ainda conseguimos encontrar alguma compota por entre notas de tabaco e café.
Boca encorpada e com uma bela acidez. Muito ampla, espacial, que nos confirma inteitamente o nariz. Muitos balsâmicos, tabaco e alguma compota. Final longo e intenso.

Temos aqui um vinho onde se nota bastante a sua evolução. Já perdeu grande parte da fruta e as notas balsâmicas intensificaram-se, tornando-se até omnipresentes, não deixando espaço para que outros aorma se mostrem. É um bom vinho, disso não restam dúvidas, pena ser algo unidirecional. 16,5.
publicado por allaboutwine às 05:10 | link do post