Segunda-feira, 31.08.09

Covela Escolha branco 2005

É um momento dos mais gratos dos enófilos. A descoberta de um vinho perdido o meio de centenas de garrafas num hipermercado, ainda por cima com um preço de cerca de metade do que geralmente custa. Queriam despachar o vinho e eu não me fiz rogado, trouxe umas tantas para casa.
É a colheita de 2005, o que me causou um pouco de receio, ainda para mais guardado nos armazéns em condições impróprias. Mas estes brancos são de barba rija, são vinhos que aguentam muito bem em garrafa. E assim provei um branco com 4 anos, um regional Minho devido às castas que tem e ao facto de estar nma zona já muito próximo do Douro mas ainda em zona minhota.
Este Escolha 2005 foi feito com as castas Avesso, Chardonnay e Gewuerztraminer. Estagia em cubas de inox.
Tem uma cor amarelo carregado. Aroma intenso com muitas notas fumadas e mineral. A fruta é madura e lembra maça assada e um lado mais citrino com limão. Alguma manteiga e notas de chá. Ligeiro vegetal cozido. Boca gorda e com uma bela acidez. Citrinos, mineral, algum fumo e vegetal. Final longo e muito fresco.
Temos aqui um verdadeiro achado. Um vinho com uma estrutura impressionante e uma frescura arrebatadora. Pleno de saúde. Pelo preço que me custou, cerca de 4 euros, é um vinho a não perder. Claro que poderá haver variações de garrafa mas não custa arriscar. 17.
publicado por allaboutwine às 07:05 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Perene tinto 2007

Em prova temos um vinho do Douro da Quinta de Sta. Eufémia. Não o conhecia mas chamou-me a atenção a bonita imagem. Como o preço era acessível, cerca de 4 euros, trouxe-o para casa.
Os vinhos portugueses começam a chamar a atenção também pela sua imagem, e isso é importante. Os olhos também bebem e este caso é um bom exemplo disso.
A Quinta de Sta. Eufémia foi fundada em 1894 por Bernardo Rodrigues de Carvalho, fica localizada na margem esquerda do rio Douro a uma altitude de 300 metros entre Peso da Régua e Pinhão, em pleno vale do Douro. São 40 hectares de vinha, gerados por entre socalcos de xisto, dos quais 80% se encontram mecanizados com as castas Tinta Barroca, Touriga Francesa, Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinto Cão, Tinta Amarela, e 20% em sistema tradicional com as castas brancas Malvazia Fina, Malvazia Rei, Moscatel Galego e Cerceal.
A marca Perene é a gama de entrada do produtor, que tem como topo de gama o Viseu de Carvalho Grande Escolha. Além dos vinhos de mesa existem os Vinho dos Porto, principalmente os brancos Reserva e os Tawnies.
Este Perene 2007 foi feito com as castas Tinta barroca, Touriga Nacional e Tinta Roriz.
Tem uma cor de concentração média/alta. Aroma de boa intensidade, onde sobressaem notas frutadas a lembrar morangos, cerejas e amoras. Temos ainda chocolate preto, ligeira baunilha e café em grão. Toque mineral. Boca com bom corpo e boa acidez. Cheia de sabor, onde se destaca a fruta, em companhia de baunilha, muita baunilha. Final longo e abaunilhado.
Este vinho começou muito bem no nariz. Boa complexidade, aromas apelativos. Na boca piorou. Está muito marcada pela baunilha e isso chega a enjoar. Penalizo-o por isso, porque poderia ir um pouco mais longe. 15.
publicado por allaboutwine às 04:37 | link do post | comentar | ver comentários (2)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Agosto 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
17
19
20
22
23
26
27
28
29

posts recentes

últ. comentários

  • Olá Miguel,Sou leitor atento do teu blog e não res...
  • Aqui parece que não concordamos. Eu acho este 2007...
  • José Diogo,É realmente um belo porto com um grande...
  • Olá André.Sê vem vindo a esta humilde casa. Fiquei...
  • Também o achei bem austero na abertura. Ao princíp...
  • Oi Miguel, muito de acordo com o teu descritivo, u...
  • interessante.
  • Nesta prova já não concordo assim tanto, pessoalme...
  • Completamente de acordo com esta nota de prova!Ali...
  • Bom dia, estamos a lançar um projecto de blogue de...

Posts mais comentados

arquivos

tags

todas as tags

links

subscrever feeds