Quinta-feira, 18.06.09

Domingos Soares Franco Colecção Privada Moscatel Roxo rosé 2008

Domingos Soares Franco, enólogo da José Maria da Fonseca, criou esta marca, a Colecção Privada, para assim mostrar as suas criações pessoais, especiais, com ligeiro toque Novo Mundo. São vinhos com a sua identidade, vinhos que expressam o seu gosto e as suas experiências enológicas.
Este rosé em prova é a segunda colheita deste vinho, após a estreia no ano de 2007. Na altura foi uma excelente estreia, um vinho único, um rosé excepcional. O Moscatel Roxo, que até aí era uma casta usada somente nos Moscateis, muitos deles considerados os melhores, passou a ser a casta deste maravilhoso vinho. Uma casta inesperada para um rosé.
Agora provamos a colheita de 2008, que segue o mesmo caminho do seu antecessor.
Tem uma cor tijolo clara. Aroma intenso e com muitas notas florais como rosas e jasmins. A boca é de médio porte e com boa acidez. Muitas flores tal como no aroma. Final longo e saboroso.
Temos aqui um belo rosé, provavelmente o melhor português. Um vinho delicado, fresco, um vinho de verão. Perfeito para acompanhar pratos delicados, massas e cozinha oriental ou como simples aperitivo. Aconselho vivamente. 16,5.
publicado por allaboutwine às 13:49 | link do post | comentar | ver comentários (6)

La Gitana Manzanilla

La Gitana é o Jerez Manzanilla mais conhecido de Espanha, da região da Andaluzia. É um vinho perfeito para aperitivo ou para acompanhar entradas várias. O único problema com este vinho é aguentar em garrafa 12 meses após o seu engarrafamento. Por isso, temos de estar atento à data do engarrafamento para não termos uma decepção e o vinho estar demasiado oxidado.
Este vinho foi-me dado a conhecer por um amigo bloger, que tem na sua nota de prova uma bela apresentação de como se produz este tipo de vinhos. Leiam, é uma delícia.
A cor é amarelo pálido. Aroma intenso, com frutos secos a comandar as tropas. lembra cajus, amêndoas e também cristalizados. Continua com notas de iodo, maresia. Toque de mel e de baunilha. A boca é de médio porte e com bela acidez, seca. Permanecem os frutos secos, o iodo acompanhado de ligeira baunilha. Final longo e agridoce.
A minha estreia nestes vinhos. Não são nada fáceis, são diferentes de tudo o que já tinha provado. Depois de o provar, entendo a sua capacidade de acompanhar diferentes tapas, como é costume em Espanha. Melhor com comida do que a solo. 15,5.
publicado por allaboutwine às 12:55 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Junho 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
15
16
17
20
25
26
27
28
29
30

posts recentes

últ. comentários

  • Olá Miguel,Sou leitor atento do teu blog e não res...
  • Aqui parece que não concordamos. Eu acho este 2007...
  • José Diogo,É realmente um belo porto com um grande...
  • Olá André.Sê vem vindo a esta humilde casa. Fiquei...
  • Também o achei bem austero na abertura. Ao princíp...
  • Oi Miguel, muito de acordo com o teu descritivo, u...
  • interessante.
  • Nesta prova já não concordo assim tanto, pessoalme...
  • Completamente de acordo com esta nota de prova!Ali...
  • Bom dia, estamos a lançar um projecto de blogue de...

Posts mais comentados

arquivos

tags

todas as tags

links

subscrever feeds