Quinta-feira, 09.04.09

Athayde Grande escolha 2007

Temos aqui uma novidade vinda do Alentejo, mais uma. Ficamos apreensivos com a expansão de novas marcas neste momento de crise e sabendo das queixas dos produtores que não conseguem escoar o vinho, é realmente um grande risco entrar neste mercado.
Também não deixa de ser gratificante o aparecimento de projectos com nível, com qualidade, e nisso, o Alentejo é pródigo.
De Montargil vem o produtor de nome Monte da Raposinha. Um Monte com cerca de 6h de vinha própria com cerda de 5 anos e mais 16h alugados. A enologia está a cabo de Carlos Magalhães.
Os vinho que estão no mercado são os Monta da Raposinha tinto, branco e rosé. Acima destes está o vinho em prova, o topo de gama do produtor.
Feito essencialmente com Syrah e Alicante Bouschet, tem também na sua composição Aragonês e Touriga Nacional. Estagia 12 meses em barricas de carvalho francês.
Tem uma cor granada escura de belo efeito. Aroma muito guloso, onde se sentem notas de cedro, menta, baunilha e chocolate. A fruta aparece sob forma de amoras, cerejas e ameixas. Ligeiro mineral. A boca é encorpada, com muita fruta, mas com uma bela acidez que lhe tansmite grande frescura. Final longo e complexo.
Bem, só posso dizer que novidades destas são muito bem vindas. Um vinho muito bem feito, complexo e muito guloso, mas sem perder a frescura. Um 2007 que está muito bom para se beber neste momento, mas que durará uns anitos na garrafa.17.
publicado por allaboutwine às 12:29 | link do post | comentar

Garrida 2006

Voltamos aos vinhos para o dia a dia, um vinho do Dão abaixo dos 4 euros.
A Quinta da Garrida pertence ao grupo Aliança, agora pertencente a Joe Berardo, um dos maiores investidores na área dos vinhos. Desta Quinta sai um dos melhores Touriga Nacional que temos, sendo a colheita 2005 considerada excelência pela Revista Vinhos.
A imagem está diferente, correndo todos os vinhos Aliança e uniformizando a marca para melhor reconhecimento do consumidor.
Este Garrida 2006 é composto pelas castas Tinta Roriz, Touriga Nacional e Jaen e estagia 12 meses em barricas de carvalho francês e americano. Tem uma cor rubi forte. Abre a palete aromática com notas balsâmicas de eucalipto e pinheiro, resinas. Segue para a fruta a lembrar morangos e framboesas maduras. Fundo floral. A boca é fresca e de médio porte.
Temos aqui um vinho bem feito, com um perfil clássico do Dão bem acompanhado pela fruta e flores frescas. Um vinho acessível e de bom recorte. Muito bom para o dia a dia. 15.
publicado por allaboutwine às 11:55 | link do post | comentar | ver comentários (3)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Abril 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30

posts recentes

últ. comentários

  • Olá Miguel,Sou leitor atento do teu blog e não res...
  • Aqui parece que não concordamos. Eu acho este 2007...
  • José Diogo,É realmente um belo porto com um grande...
  • Olá André.Sê vem vindo a esta humilde casa. Fiquei...
  • Também o achei bem austero na abertura. Ao princíp...
  • Oi Miguel, muito de acordo com o teu descritivo, u...
  • interessante.
  • Nesta prova já não concordo assim tanto, pessoalme...
  • Completamente de acordo com esta nota de prova!Ali...
  • Bom dia, estamos a lançar um projecto de blogue de...

Posts mais comentados

arquivos

tags

todas as tags

links

subscrever feeds