Sábado, 19.07.08

Casa de Santar 2005

Castas: Touriga Naciona, Alfrocheiro e Tinta Roriz.
Estágio: 4 a 6 meses em barricas de carvalho americano.
Enologia: Pedro de Vasconcellos e Souza.
Preço:
5€.
Vol: 13,5.

Cor escura.
Bom aroma. Futa vermelha a lembrar groselhas, morangos, envolvidos em baunilha. Notas florais e toque balsâmico, com ligeira resina.
Boca com bom corpo, muito boa acidez e taninos com ligeira secura. Uma mistuta de flores, fruta e baunilha.
Final longo, com alguma intensidade.
Tenho seguido esta marca à alguns anos e nunca me decepcionou. São sempre belos vinhos, com boa qualidade, ultimamente mais modernos, com mais fruta. E continua a ser uma belo vinho, ano após ano. Este 2007 apresenta alguma complexidade e está muito bem na prova, muito apelativo e pronto a ser consumido. Eu gosto destes vinhos. 16.
publicado por allaboutwine às 13:54 | link do post | comentar
Sexta-feira, 18.07.08

Quinta do Lagar Novo (Wine O'Clock Lisboa)





A prova aconteceu no dia 19 deste mês ns garrafeira Wine O'Clock, em Lisboa. Estavam à prova os vinhos de um recente produtor de Alenquer, Estremadura, onde se situa a Quinta do Lagar Novo. É um projecto recente, as vinhas são de 2005, a primeira colheita foi em 2006 e está perto de sair para o mercado a de 2007. Uma curiosidade deste produtor é só ter uvas brancas, explicado pelo próprio que foi devido à especificidade do terreno que era propício a esta escolha.

Estiveram em prova dois vinhos da primeira colheita e um de 2007, que irá sair para o mercado brevemente. Nota ainda para a pequena produção no primeiro ano (2500 garrafas), aumentando nesta segunda colheita para 10000. São vinhas novas, muito jovens, que de ano para ano e segundo palavras do produtor, irão melhorar a qualidade dos vinhos.
Agora falando nos vinhos provados, começámos por o 5ª do Lagar Novo 2007. Um blend de Arinto, Chardonnay e Viognier. Um vinho alguma complexidade, ligeiramente frutado e muito fresco. Para acompanhar em grande o Verão. Depois provámos o Quinta do Lagar Novo Chardonnay 2006. Já o tinha provado no EVS, em Novembro. Mostra um Chardonnay bem casado com a barrica, onde se sentem sentem as notas amanteigadas e abaunilhadas caraterísticas destes vinhos, aliadas a uma bela acidez, refrescante. Belo vinho. Terminámos com o Quinta do Lagar Novo Viognier 2006. Tenho de dizer que ainda não me dei bem com esta casta. São sempre vinhos pesados, com fruta muito pesada (provávelmente é defeito e incapacidade minha). Este exemplar da casta agradou-me! Aliadado à fruta ligeiramente pesada, característica desta casta, surpreendeu-me com uma frescura inesperada, de salutar. Este tempo em garrafa fez-lhe muito bem. Ganhou complexidade e casou muito bem a madeira. Até à data, o melhor Viognier que provei.
Assim se passou uma hora, com bons vinhos e boa companhia.
publicado por allaboutwine às 13:14 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Oremus Tokaji Aszú 3 Puttonyos 2000

Castas: Aszú.
Estágio: 2,5 anos em baricas de carvalho húngaro novo.
Enologia: András Bacsó.
Preço: 15€
Vol: 12,5%.

Côr dourada.
Aroma com bela intensidade. Notas meladas intensas, frutos secos. A fruta é tropical maduro. Ananás, toranja e alperce. Lembra ainda cogumelos.
A boca é intensa, com volume mediano e boa acidez. Continuam as notas a mel, a fruta tropical madura e os cogumelos.
Final longo, com alguma doçura e boa frescura.
Um belo Tokaji, complexo, já com algum tempo em garrafa e com uma bela acidez a compensar muito bem a doçura do vinho. Acompanhou muito bem uma terrina de foie-gras com especiarias várias e cogumelos, mas parece-me também edequado para sobremesas. 17.
publicado por allaboutwine às 12:24 | link do post | comentar

Terras de Xisto 2007

Castas: Castelão e Aragonês.
Estágio: Inox.
Enologia: Joana Roque.
Preço: 2€.
Vol: 13%.

Cor vermelho vivo.
Aroma com alguma intensidade, com muita fruta vermelha a lembrar morangos e groselhas. Ligeiro bafo mineral.
Boca com volume mediano e boa acidez. De sabor agridoce e marcada pela fruta e pelo mineral.
Bom final com alguma frescura.
Um rosé curioso, agridoce, com toques minerais a contabalançar a doçura da fruta. Ligeiro açucar residual. A beber com comida. 15.
publicado por allaboutwine às 11:51 | link do post | comentar
Quinta-feira, 10.07.08

Vila dos Gamas Antão Vaz 2007

Castas: Antão Vaz.
Estágio: Inox.
Enologia: João Melícias e António Fonseca.
Preço: 3,50€.
Vol: 12,5%.

Cor amarelo pálido.
Aroma um tanto contido. Notas de frutos tropicais, alguns deles em geleia. Toque vegetal. Tudo sobre fundo mineral.
Boca com bom corpo, tal como a acidez. Permanecem as notas do nariz. A fruta e o ligeiro vegetal.
Bom final, com alguma intensidade e frutado.
Uma das boas castas brancas portuguesas. A versão 2006 deu que falar. Um dos melhores exemplares de Antão Vaz saídos no ano passado. Este 2007 não desiludiu. Talvez ainda um pouco fechado, mas onde se nota a fruta tropical característica da casta. A provar lá mais para a frente. 15,5.
publicado por allaboutwine às 10:48 | link do post | comentar | ver comentários (7)

Terras d'Uva 2007

Castas: Aragonês.
Estágio: Inox.
Enologia: Pedro Hipólito.
Preço: 2,50€.
Vol: 12,5%.

Cor vermelho vivo.
Aroma frutado, com frutos vermelhos, especialmente morangos e também uvas pretas. Um toque vegetal dá-lhe alguma austeridade.
Boca com bom volume, excelente acidez. É marcada pela presença da fruta e por um leve vegetal.
Bom final, com algum comprimento.
Um belo rosé, com uam bela relação entre a fruta, a doçura e a acidez. É óptimo para acompanhar os petiscos de verão. Já agora, tem um belo preço. 15,5.
publicado por allaboutwine às 10:27 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Fonte das Moças Reserva 2006

Castas: Arinto e Fernão Pires.
Estágio: 4 meses em barricas de carvalho francês.
Enologia: João Melícias.
Preço: 4€.
Vol: 12,5%.
Cor amarelo citrino.
Aroma concentrado, com notas provenientes do estágio em madeira. Temos tosta, mel e baunilha. Ligeiramente canforado. A fruta aparecena sua forma citrina, com tangerina e casca de laranja. Também lembra fruta em calda, como ananás e pêssego.
Boca encorpada, acidez muito bem integrada. É marcada pela fruta citrina, alguma em calda, notas canforadas e ligeira baunilha.
Final longo e apetecível.
Vinho com boa complexidade e que está num bom momento. Produto do projecto pessoal do enólogo, mostra que a qualidade não tem de estar aliada a um preço alto nas parateleiras. Recomendo vivamente. 16,5.
publicado por allaboutwine às 09:46 | link do post | comentar

Alento 2006

Castas: Aragonês, Trincadeira, Alicante Bouschet e Touriga Nacional.
Estágio: Não diz.
Enologia: Luis Louro.
Preço: 4,50€.
Vol: 14,5%.

Cor não muito concentrada.
Aroma com boa fruta, com intensidade. Belas notas de amoras e cerejas, na companhia de flores e ligeiras especiarias. Chocolate de leite.
Boca com boa intensidade, redonda, acidez mediana mas bem integrada. Permanece a fruta, o chocolate de leite e o ligeiro floral.
Bom final e um tanto guloso.
O produtor é filho de um dos grandes nomes do Alentejo, Miguel Veigas Louro, dos conhecidos vinhos Quinta do Mouro. Um projecto que conta, para já, com esta marca. É um vinho muito bem feito, apetecível e acessível, compra-se por menos de 5€. Tem tudo para agradar, fruta gulosa, sem arestas e suficientemente leve para ser bebido neste periodo mais quente. Beba-se um pouco refrescado e temos aqui um vinho a ter em conta. Uma boa aposta. 16.
publicado por allaboutwine às 05:47 | link do post | comentar

Adega de Pegões 2007

Castas: Castelão.
Estágio: Inox.
Enologia: Jaime Quendera.
Preço: 2€.
Vol: 12,5%.

Cor salmão.
Aroma com boa intensidade. Boas notas frutadas e gulosas. Lembra uma salada de frutas. Leve toque metálico.
Boca intensa, adocicada, com fruta generosa, acompanhada de boa acidez.
Bom final e adocicado.
Um rosé de perfil doce, com a acidez a contrapor um pouco. Bebe-se bem sem comida. 14,5.
publicado por allaboutwine às 05:25 | link do post | comentar

Domingos Soares Franco Colecção Privada Moscatel Roxo 2007

Castas: Moscatel Roxo.
Estágio: Inox.
Enologia: Domingos Soares Franco.
Preço: 10€.
Vol: 13%.

Cor tijolo esbatido.
Aroma com alguma intensidade e muito elegante. Muito floral, típico da casta, com toques de fruta vermelha, como morangos. Bafo de ervas aromáticas frecas.
Boca com volume mediano, muito boa acidez. Continuam as notas florais e de fruta vermelha.
Bom final, com frescura e saboroso.
Um rosé, sem dúvida, muito diferente dos restantes. Aromacom alguma complexidade, muito floral, delicado e boa frescura. Foi uma grande surpresa. Muito bem. 16,5.
publicado por allaboutwine às 04:48 | link do post | comentar | ver comentários (5)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Julho 2008

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
21
22
23
25
26
28
30
31

posts recentes

últ. comentários

  • Olá Miguel,Sou leitor atento do teu blog e não res...
  • Aqui parece que não concordamos. Eu acho este 2007...
  • José Diogo,É realmente um belo porto com um grande...
  • Olá André.Sê vem vindo a esta humilde casa. Fiquei...
  • Também o achei bem austero na abertura. Ao princíp...
  • Oi Miguel, muito de acordo com o teu descritivo, u...
  • interessante.
  • Nesta prova já não concordo assim tanto, pessoalme...
  • Completamente de acordo com esta nota de prova!Ali...
  • Bom dia, estamos a lançar um projecto de blogue de...

Posts mais comentados

arquivos

tags

todas as tags

links

subscrever feeds