Quinta de La Rosa LBV 2005

Temos em prova um LBV de uma das casas mais emblemáticas do Douro. Uma mudança de imagem arrojada, com uma garrafa atípica, mas com um forte pendor moderno, urbano, jovem, até mesmo fashion. Um pouco arriscado, longe dos parâmetros normais e conservadores, mas é a resposta a quem pede mudanças na imagem do Vinho do Porto, sob pena de ficar uma bebida esquecida pelos novos consumidores, de ficar demodé. A minha opinião é que resultou muito bem, deu-me vontade de comprar.

 

Foi feito com as castas tradicionais do Douro, tais como Touriga Nacional, Touriga Francesa, Tinta Barroca e Tinta Roriz. Estagiou em tonéis durante 4 anos até ser engarrafado e posto à venda.

Tem uma cor rubi muito escuro.

Aroma intenso e compacto. Notas de frutos secos, em especial figos, fruta madura, quase compotada (ginjas e framboesas). Além da fruta, aparecem apontamentos minerais e de flores, mato, que me fez pensar em rosmaninho.

Boca volumosa e com boa acidez. Bem frutada e muito bem composta por flores, mato, mineral. Final longo e saboroso.

 

Um vinho que é difícil não gostar, jovem, robusto, boa complexidade e principalmente, muito guloso. É uma pena vinhos destes ficarem nas prateleiras, dada a sua qualidade, o seu prestigio, a sua história. Uma compra acertada. 16.

publicado por allaboutwine às 22:22 | link do post