Lagar de Bouza Albariño branco 2008

Aproveitei uma feira no El Corte Inglés e comprei um exemplar espanhol da casta Alvarinho, das Rias Baixas. Quis conhecer o perfil da castas Alvarinho quando feita no lado "de lá" num vinho que não sendo topo de gama dos Albariños, apresenta-se num escalão aceitável, com um preço de cerca de 6 euros em promoção.
Sendo uma casta ibérica, para muitos uma das melhores brancas do mundo, é mais conhecida no exterior na sua vertente espanhola. Vá-se lá saber porquê! E não se pense que a qualidade é maior em Espanha que em Portugal, têm ambos grandes vinhos, e a média de preços são bem mais altos que cá.
Penso que passámos muito tempo a olhar para o nosso umbigo e a achar que os nossos vinhos eram os melhores do mundo, mas faltava ao mais importante, vende-los lá fora. Faltou fazer o que agora finalmente está a ser feito, mas como sempre, atrasados.
Este Lagar de Bouza é um Albariño sem estágio em madeira. Nota mais para a axcelente imagem do vinho, muito jovem e apelativa, factor decisivo, além do preço, para a minha compra dado que não o conhecia.
Vamos então ao vinho propriamente dito. Tem uma cor citrina, brilhante. O aroma é de média intensidade, onde se nota a fruta tropical característica da casta, com ananás e maracujá. Alguns aromas mais citrinos a lembrar limão. Vêm depois as flores brancas e delicadas sobre um fundo mineral. A boca tem bom corpo e com uma bela acidez. Continua com muita fruta, agora com algumas notas de pêssego, as flores e o fundo mineral. Final longo, fresco e frutado.
Temos aqui um belo vinho, onde se nota a fruta mas ela está no ponto certo, tal como a acidez, sem ser agressiva. Longe da austeridade de alguns exmplares da casta, é mais delicado e meigo. Gostei deste vinho, pelo que me dá vontade de experimentar mais Albariños, conhecer mais o lado espanhol da casta. 16,5.
publicado por allaboutwine às 02:38 | link do post | comentar | ver comentários (3)