Quinta-feira, 11.02.10

Fritz Haag Brauneberger Juffer Riesling Kabinett branco 2005

Ando agora a começar a conhecer os vinhos brancos alemães, principalmente da região de Mosel. Depois deste último Verão ter provado alguns Dr. Loosen, comprei este Riesling depois de algumas boas opiniões de amigos e também para servir de acompanhamento de umas entradas.

Fritz Haag é um dos principais produtores da região de Mosel. Desde 1605 que existem registos da marca, ainda a cidade tinha outro nome, Dusemond. Ainda hoje, a vinha de 12 ha da Fritz Hagg é conhecida por "Dusemonder Hof".
Actualmente nas mãos de Oliver Haag, a casta Riesling, casta única no encepamento da casa, é muito bem tratada. São estonteantes os vinhos que de lá saem (e ainda não tive a sorte de provar os melhores!), muito elegantes, puros e complexos.

Impressionante é também a sua cor, citrina, muito límpida e cristalina.
Aroma com boa intensidade e que nos cativa logo com notas apetroladas bem combinadas com citrinos maduros e ligeiramente melados.
Boca com corpo mediano em com uma boa acidez. A doçura que ele tem envolve e arredonda muito bem o palato. Final com um bom comprimento e uma frescura ampla, que enche a boca com delicadeza.

O vinho deixou-me rendido. Por cerca de 15 euros podemos beber um branco muito elegante (isto é que é elegância!), cheio de finura. Deu-me prazer, foi dinheiro bem gasto. Que podemos querer mais? 16,5.
publicado por allaboutwine às 12:52 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Domingo, 19.07.09

Rheinhessen Bechtheimer Pilgerpfad Spätlese 2007

Os brancos da região de Mosel, na Alemanha, são famosos. Sobretudo a casta Riesling, que serve uma grande panóplia de vinhos, desde os mais secos, os Kabinett, passando pelos Spätlese, com alguma doçura, e acabando nos Auslese, vinho doces. Temos ainda vinhos de colheita tardia, de uvas afectadas pelo “botrytis”, os Beerenauslese, que são muito doces e os Icewines, vinhos onde as uvas são colhidas tardiamente e congeladas.
Vi este vinho à venda num hipermercado e não hesitei. Pelo preço que tinha, cerca de 2 euros, não faria muita mossa.
Do produtor Rembert Freiherr Von Schorlemer sai este branco meio doce que temos em prova.
Tem uma cor amarelo citrino. Aroma de leve intensidade, com notas ligeiras de fruta tropical (ananás) e maça. Boca de corpo mediano e parca acidez. De perfil doce, confirma as notas frutadas. Final algo curto.
Temos aqui um vinho doce, com pouca amplitude e fraca acidez. Bebe-se despreocupadamente. 14.
publicado por allaboutwine às 11:31 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Abril 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

últ. comentários

  • Olá Miguel,Sou leitor atento do teu blog e não res...
  • Aqui parece que não concordamos. Eu acho este 2007...
  • José Diogo,É realmente um belo porto com um grande...
  • Olá André.Sê vem vindo a esta humilde casa. Fiquei...
  • Também o achei bem austero na abertura. Ao princíp...
  • Oi Miguel, muito de acordo com o teu descritivo, u...
  • interessante.
  • Nesta prova já não concordo assim tanto, pessoalme...
  • Completamente de acordo com esta nota de prova!Ali...
  • Bom dia, estamos a lançar um projecto de blogue de...

Posts mais comentados

arquivos

tags

todas as tags

links

subscrever feeds