Loios tinto 2008

Temos aqui a gama de entrada de João Portugal Ramos, atrás do conhecido Marquês de Borba. Uma gama de entrada, mas sem descurar a qualidade, o que prova a tendência e apetência para para fazer bons vinhos, mesmo sendo abaixo dos 3/4 euros. O próprio João Portugal Ramos diz que o Loios está ao nível qualitativo do Vila Santa quando este começou. É um tipo de vinho feito para ser bebido cedo, um ou dois anos após a sua saída para o mercado, para preservar a sua fruta primária a gulosa e toda a sua frescura.
Esta versão tinta de 2008 foi feita com as castas Aragonês, tricadeira e Castelão.
Tem uma cor escura, violácia. Aroma intenso e muito frutado, onde se notam as groselhas, as framboesas e os morangos. Toque lácteo. Boca com algum corpo, boa profundidade, fresca e redonda. Muita fruta. Final com bom comprimento e guloso.
Temos aqui um vinho bem feito, pleno de fruta e jovialidade. Perfeito para acompanhar pratos menos condimentados e mais simples. Belo para o dia a dia. Uma das minhas escolhas. 15.
publicado por allaboutwine às 14:42 | link do post | comentar