Herdade da Calada Block nº3 tinto 2005

Os vinhos deste produtor de Évora andaram desaparecidos durante um tempo. Altura em que a Herdade mudou de mãos e os vinhos levaram uma grande volta no visual dos rótulos e foram criadas novas marcas. Esta reestruturação chegou também à enologia, que passou para as mãos de Carsten Heinemeyer, que continuou a colocar os vinho da Herdade entre os melhores do Alentejo e num estilo muto internacional.
Até há pouco tempo, o topo de gama do produtor era o Baron de B Reserva, marca que ainda está existe, mas que agora tem a companhia do Block nº 3, um vinho de uma zona particular da vinha. É este vinho que aqui provamos, a primeira colheita desta marca.
Feito com as castas Syrah, Touriga Nacional e Alfrocheiro, estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês. Tem uma cor escura, concentrada. Começa com notas intensas de côco, bem acompanhadas por fruta a lembrar cerejas e morangos. Algum lácteo. A madeira transmitiu-lhe notas de chocolate, chão encerado. Ligeiro vegetal. Boca encorpada, uma acidez bem integrada. Muito frutada, com os toques balsâmicos que encontrámos no nariz e o chocolate preto. Final longo e muito guloso.
Um vinho potente, cheio de aromas e sabores gulosos, muito ao estilo Novo Mundo. Para quem gosta do estilo (eu gosto) é um deleite à prova. 17,5.
publicado por allaboutwine às 13:46 | link do post | comentar