Espumantes - Portugal e Brasil

Tive oportunidade de provar uns quantos espumantes portugueses e brasileiros. Não estive na prova original, mas os meus amigos trataram de me guardar uns quantos.
Foi uma prova muito didática, onde fiquei a conhecer o que parece-me ser o perfil dos espumantes brasileiros. Gostei do que provei. Espumantes muito elegantes, finos, com aromas frutados e com uma acidez equilibrada. São perfeitos para serem bebidos como aperitivo ou com entradas nâo muito pesadas. São verdadeiros espumantes de confraternização. Outra mais valia é a imagem, rótulos muito bonitos e apelativos.
Os espumantes portugueses são mais sérios, mais encorpados e com uam acidez mais elevada. São verdadeiros espumantes para a mesa. Parecem-se ser capazes de evoluír melhor em garrafa. Qualidade não lhes falta. Provei dois espumantes que estão na ribalta, o Vértice Gouveio e o Kompassus, ambos muito bem vistos pela nossa crítica.
Uma bela prova, com uma média qualitativa muito alta.

Deixo aqui umas pequenas notas dos espumantes provados por mim.

Brasil

Chandon Excellence Cuvée Prestige


Bolha fina. Muito fresco, mineral, fruta citrina. Boca com boa frescura e muito elegante. Final longo. Gostei bastante. 16,5.

Cave Geisse Natur 2007


Cor amarelo vivo e com bolha fina. Aroma intenso e citrino, mineral, alguma geleia. Muito fresco e com bom volume. Bom. 16.

Casa Valduga 130 Brut


Amarelo intenso. Aroma muito citrino e tropical, com maracujá, limão, lima. Mineral. Boca fresca com um final algo curto. Um perfeito espumante para aperitivo. 16.

Nero Gran Reserva Extra Brut


Aroma com boa intensidade e boa frescura, onde encontramos fruta (citrinos) e geleias. Fumados, mineral. Volumoso e muito fresco. Talvez o espumante brasileiro mais austero e indicado para a mesa. 16,5.

Portugal

Vértice Gouveio Bruto


Cor amarelo palha. Aroma a fermento, mineral, muitos citrinos,. Boca com bom volume, muito fresca e muito elegante. Um belo espumante, muito intenso e perfeito para a mesa. 17.

kompassus  Blanc de Noirs 2006


Amarelo ligeiramente rosado. Muito austero, ligeiramente frutado e com notas de fermento. Boca muito fresca, com citrinos. Uma bela estreia. Feito para a mesa. 16,5.
publicado por allaboutwine às 14:11 | link do post | comentar