Altas Quintas Crescendo rosé 2008

A versão de 2006, ano de estreia, foi um pouco polémica. Um rosé encorpado, denso, com aromas tostados (apesar de o produtor garantir não ter estágio nenhum em madeira). Um rosé que, na altura, era diferente de todos os outros. Estou a falar do Crescendo, um dos melhores rosés de Portugal.
Feito em altitude, a cerca de 600m, em plena Serra de São Mamede, foram escolhidas as uvas de Aragonês das zonas mais frescas da vinha. Vinificado e estagiado em cubas de inox. Para quem não sabe, a enologia é feita pelo conceituado enólogo Paulo Laureano, mentor de grandes vinhos em terras alentejanas.
Sai da garrafa com uma cor tijolo escuro.
Aroma intenso, com notas de cerejas, morangos maduros, groselhas.
A boca apresenta bom volume e está bastante fresca. Tal como o aroma, a fruta marca o palato, com groselhas e morangos.
Bom final, cheio de fruta e frescura.
Temos aqui um vinho cheio de fruta madura mas com uma bela acidez que compensa muito bem a doçura e o peso. Claramente para a mesa, não virando a cara a pratos um pouco mais puxados. 16.
publicado por allaboutwine às 13:10 | link do post | comentar