Aragonês de São Miguel dos Descobridores 2005

O Aragonês, Tinta Roriz no centro e norte de Portugal, é uma das melhores castas portuguesas, e uma das que mais aprecio. Geralmente entra em lote com outras, faz grande parceria com a Trincadeira no Alentejo e com as muitas outras no Douro, apesar de haver alguns vinhos onde entra sozinha, os chamados monovarietais. Em Espanha, por exemplo, muitos dos seus grandes vinhos são feitos unicamente por Tempanillo, ou seja, o Aragonês em terras andaluzes.
Este exemplar da Herdade de São Miguel, no Redondo, é um bom exemplo do que a casta pode dar sozinha em terras alentejanas. A colheita em prova é a de 2005, penso que a única a ser feita até agora. 25% das uvas estagiam em barrica durante 3 meses e o resto em inox. Tem uma cor rubi escuro. Aroma com boa intensidade a frutos vermelhos a lembrar framboesas, ginjas, morangos. A fruta está envolvida em leves tostados e curiosas notas balsâmicas de eucalipto. Boca com bom volume, tal como a acidez. Os sabores são tostados, onde a fruta aparece mais sóbria, agora com apontamentos de chocolate. Final longo com boa frescura.
Temos aqui um vinho bastante equilibrado, com bela frescura, geralmente não muito fácil de acontecer com a casta, onde a fruta não se apresenta nada pesada e enjoativa. É vendido a menos de 7 euros, sendo uma bela aposta para quem gosta desta bela casta. Eu gostei. 16.
publicado por allaboutwine às 12:53 | link do post | comentar