Montes Claros Reserva branco 2007

É um vinho que tenho seguido nestes últimos anos, desde que descobri o gosto por isto, desde que me tornei enófilo. Um vinho que, geralmente, pelo que custa, é uma bela compra, uma compra sempre segura.
Tem um perfil, também devido ao estágio em madeira, que lhe permite acompanhar pratos um pouco mais puxados e complexos.
Esta versão de 2007 tem as castas tradicionais do Alentejo, Arinto, Roupeiro e Antão Vaz. Após estágio em madeira e em garrafa, sai para o mercado com um preço a rondar os 5 euros.
Cai no copo com uma cor amarelo citrino. Aroma de intensidade mediana com notas de fruta citrina a lembrar limão e lima e depois maça e pêra num toque mais maduro. Leve bafo tropical a lembrar manga. Ligeiro tostado e fundo abaunilhado. Boca de corpo mediano e boa acidez. Muito frutada, com citrinos e tropicais em grande plano. Fundo abaunilhado e com ponta de álcool. Bom final, com boa frescura.
Temos aqui um vinho bem feito, com um bom entendimento entre a fruta e a madeira, envolvidos num bom corpo e boa acidez. Não podemos deixar a temperatura subir muito, onde o álccol se encontra à espreita. Fora isso, é uma boa aposta. 15,5.
publicado por allaboutwine às 12:19 | link do post | comentar