Ouzado tinto 2005

Este Ouzado entra na nova "grelha" dos vinhos deste produtor de Montemor-o-Novo. Além da gama Couteiro-Mor e do topo de gama Vale de Ancho, chega-nos agora este tinto Regional Alentejano. Já da longínqua colheita de 2005 (não deixa de ser curioso, dado que estão a sair para o mercado os topos de gama de 2007), este vinho tenta marcar a diferença pelas castas usadas e pelo "não" estágio em madeira. Podemos dizer que hoje em dia, não passar os vinhos pela madeira, pelo menos os vinhos com alguma ambição, é uma decisão anormal, muito fora do comum. Este produtor teve a ousadia de o fazer através da mão sabedora do mestre João Melícias. As castas escolhidas são todas internacionais, apesar de uma delas já ser considerada portuguesa, o Alicante Bouschet, que teve a companhia de Syrah e Cabernet Sauvignon. Tornou-se vinho em cubas de inox, onde permaneceu até ao engarrafamento.

Desde logo mostra uma grande juventude, com uma cor granada escura, bonita. Aroma intenso e muito frutado, com notas da cerejas, morangos, groselhas, framboesas, tudo num registo compacto mas não doce e muito menos enjoativo. Ligeiro chocolate preto e leve nota terrosa. A boca entra gorda e com uma bela acidez. Muita fruta, a par de uma nota mais vegetal. Boa estrutura e profundidade, com um final longo e frutado.

O vinho resulta muito bem, onde claramente a fruta comanda o pelotão. Um vinho que é difícil não gostar, com uma boa complexidade. Mostra-nos que também podemos tirar prazer de vinhos onde a madeira não entra. Estou muito curioso em relação ao envelhecimento deste vinho, qual a capacidade de aguentar em garrafa. A conhecer. 16,5.
publicado por allaboutwine às 12:04 | link do post | comentar